quinta-feira, 5 de abril de 2012

LÁ VAI MEU SOL

(AO MEU FILHO RAULZITO)


*Por RAUL VARELLA SEIXAS


Lá vai meu Sol em descida
N'uma triste despedida
Como um dor a sangrar
Tingindo de sangue o poente
Entoando um canto dolente
E nos fazendo chorar


E ele até mesmo parece
Um olho grande, vermelho
Quando de leve já desce
Se debruçando no espelho
Tristemente sobre o mar
Como um derradeiro olhar


Adeus, bom amigo Sol
Quando de novo voltar
Entre as luzes do arrebol
Quando tornar a brilhar
Com poesia luzindo
Cheio de vida a pulsar


Ganhará você outro nome
Depois que você se some
Onde é que vai repousar?
E à noite, por onde andas?
Será que é Deus que te manda
Sonhar em outro lugar?


Ganhando mais um instante
Andando em terra distante
Nesse seu constante andar
Preso ao destino traçado
Sem nunca ficar parado
Viverás sempre a girar


*Do livro "Vela Branca / Mar Azul",
lançado pelo pai de Raul Seixas em 08/06/1989.
*Publicada no Fanzine "O Trem das 7" número 24 - 1990.
*Foto/Raul Seixas com os pais:Dona Maria Eugênia e seu Raul Varella. SP/1989.









Nenhum comentário:

Postar um comentário